LAGOA NOVA:  A RAINHA DA SERRA DE SANTANA

Lagoa Nova fica distante 213 quilômetros da capital Natal, na chapada da Serra de Santana, no Seridó Potiguar. O seu acesso se dá principalmente pela RN 041, passando por Currais Novos, e subindo a serra, quando o visitante já começa sentir a diferença do clima ameno, e vislumbrar as paisagens únicas do chapadão.

A Rainha da Serra de Santana, que está inserido no projeto Geoparque Seridó, fica a uma altitude 733 metros acima do nível do mar, o que proporciona uma temperatura que pode chegar a 12°C, em alguns meses do ano. Esse friozinho serrano é o principal atrativo turístico do município, o que se tornou a alternativa preferida para as centenas de visitantes que investiram no turismo de segunda residência.

Terra de povo acolhedor e hospitaleiro, o município tem uma população de pouco mais de 14 mil habitantes. Sua economia gira em torno da agricultura, com a produção principalmente de frutas, como o caju e a pinha, e também da macaxeira. Se o turista quiser conhecer e desfrutar do sabores da frutas locais, a visita a tradicional feira livre, que acontece aos sábados, é uma atração a parte. Quem sobe a serra se depara com a dezenas de torres da energia eólica, que também movimenta a economia local.

A Terra de São Francisco, o padroeiro do município, que é comemorado no mês de outubro, também tem no dia da sua emancipação, 02 de janeiro, uma das maiores festas do Seridó. Na cidade, a construção do Cruzeiro à margem da lagoa marca a religiosidade do seu povo. Ao lado, uma gameleira e a baraúna centenárias simbolizam a resistência desse povo feliz e trabalhador.

Com todos esses atrativos, não tem como deixar de visitar e conhecer o charme da terra que é movida pelo clima serrano, por destinos turísticos incríveis, ainda pouco explorados e paisagens de encher os olhos, pela culinária típica do Seridó, além, é claro, pela alegria de um povo feliz e acolhedor.


HISTÓRIA
O povoamento do município verificou-se em meados do século XVIII, quando o coronel Cipriano Lopes Galvão, em 1755 veio de Igaraçu, Pernambuco, para a região do Seridó, comprando terras na localidade de Totoró, no município de Currais Novos, onde manteve uma fazenda de gado fixando residência até sua morte em 1765.

Em 1777, ano castigado por grandes estiagens no sertão, os rebanhos desta região foram quase todos dizimados. D. Adriana de Holanda e Vasconcelos, viúva de Cel. Cipriano, era grande pecuarista. Com a seca faltava alimentos para o gado que se distanciava do Totoró a procura de pasto, subindo a Serra Azul, atual Serra de Santana.

Nas buscas pelo gado e seguindo as veredas deixadas pelo rebanho, chegaram ao um verdadeiro oásis, onde o gado pastava ao seu redor. Daí a denominação de "Lagoa Nova". Ciente da descoberta, D. Adriana mandou erguer um curral perto da lagoa, para que o gado permanecesse por lá. Em seguida, viajou a Natal e requereu a sesmaria de Lagoa Nova, datando em 1793 o registro, conforme o processo de aquisição do 1º Cartório de Currais Novos.

Segundo o historiador Câmara Cascudo, no seu livro Nomes da Terra, o Capitão Francisco da Costa de Vasconcelos, pioneiro na região, nos idos de 1792, teria recebido uma sesmaria próxima a uma lagoa com terras, matas, criação de gado e plantações localizada abaixo da lagoa dos Espinheiros e chamada de Lagoa Nova.

A localidade permaneceu estagnada pelo final do século XVIII e durante todo século XIX, sem conseguir se transformar nem mesmo num verdadeiro povoado. O primeiro momento de valor significativo para sua história só ocorreu no dia 29 de outubro de 1931, quando o padre Omar Bezerra Cascudo celebrou uma missa, dois casamentos e quarenta batizados. A partir desse dia novas missas foram celebradas e a população passou a participar com mais frequência do ato religioso.

Foi pela Lei no 2.321, do dia 5 de dezembro de 1958, que Lagoa Nova foi elevada à categoria de distrito do município de Currais Novos, assim permanecendo até o dia 10 de maio de 1962, quando pela Lei no 2.777, desmembrou-se de Currais Novos e tornou-se município. A instalação do município aconteceu no dia 2 de janeiro de 1963, por ocasião da posse do seu primeiro prefeito nomeado por ato do Governador do Estado, Francisco Jerônimo de Medeiros, um dos fundadores do município e exerceu o cargo por três mandatos.


** Fontes: Wikipédia e Secretaria Municipal de Turismo.

 

HINO DO MUNICÍPIO

Letra: Maria José Mamede

Arranjo:Francisco Beethoven e Jubileu Filho

A Lagoa se pinta de amores
E brilha em luz refletida
Em cajus cobertos de flores
No verde em distante subida
Em areia de todas as cores
No azul da serra que é vida.

Pro seu povo é terra prometida
Com seu clima hospitaleiro
Abençoa seus filhos ordeiros
Na batalha da estrada da vida
Respeitando a fé e o progresso
Lagoa Nova, cidade querida.

Lagoa Nova, Lagoa Nova,
Da Serra de Santana é a rainha
Lagoa Nova, Lagoa Nova,
No azul da serra que é minha.


Clique e escute!


Clique para ampliar