ACARI, A TERRA DO GARGALHEIRAS

Quem passa pelo Seridó Potiguar não pode deixar de conhecer uma das cidades mais belas do RN, a histórica Acari, 215 km da capital Natal.

Entre as peculiaridades desta cidade acolhedora está o título da cidade mais limpa do Brasil, título esse que tem o apoio dos moradores locais e ganhou notoriedade nacional. E essa preocupação com a limpeza da cidade não é de agora, já estava registrado no código de postura da cidade, desde a sua emancipação em 1833, quando pertencia ao município de Caicó.

Com uma boa rede de pousadas e com sua arquitetura urbana preservada, Acari tem curiosidades que só são encontradas neste pedaço de chão seridoense. Uma delas, é uma fábrica de réplicas de carrinhos de lata e de madeira, na entrada da cidade, de quem vem no sentido Currais Novos, em funcionamento há mais de 50 anos. Um projeto do Seu Manoel Gerônimo, hoje dado continuidade pelo seu filho Janúncio Gerônimo, que alega não conseguir atender a grande demanda, apesar do avanços dos brinquedos tecnológicos.

Já pra quem vai saindo de Acari, no sentido Carnaúba dos Dantas, do lado direito da BR 427, um prédio simples guarda uma verdadeira estrutura, com cerca de 10 artistas, que se desdobram para atender aos pedidos e restaurações de obras sacras para todo Brasil e para outras partes do mundo. O empreendimento é comandado, há mais de 20 anos, pelo empresário e artista Ambrósio Córdula.

Mas Acari ainda tem outras singularidades. É a única cidade do interior potiguar com monumentos tombados pelo IPHAN, e aqui são dois: Igreja do Rosário e o Museu do Histórico. É também berço de um dos maiores reservatórios do RN, O Gargalheiras, eleito a terceira maravilha do Rio Grande do Norte.

Com seu povo hospitaleiro, esse lugar também possui personalidades que se destacam no cenário nacional, a exemplo da atriz global Titina Medeiros. Aliás o município já serviu de cenário para vários filmes, entre eles: “O Homem que Desafiou o Diabo”, “Maria Mãe de Jesus” e mais recentemente, o longa “Bacurau”.

Assim é Acari, com pouco mais de 11 mil habitantes, a "Terra de Nossa Senhora da Guia", se destaca pelo seu povo de fé e alegre, além claro, por sua gastronomia típica, seu artesanato rico e também por suas paisagens exuberantes e únicas, conquistando e encantando quem pisa neste pedaço de chão.

Um roteiro que não pode deixar de ser desbravado. O convite está feito!!

SUA HISTÓRIA
Inicialmente habitado pelos índios Tarairiús , a povoação atual teve início no século XVIII, com a expansão das fazendas de gado ao longo dos rios da região, com principal destaque ao Sargento-Mor Manuel Esteves de Andrade, vindo da Serra do Saco e Tomás de Araújo Pereira, português natural do Minho que se estabeleceu na fazenda Picos por volta de 1750.

Em 1737, deu- se a fundação da capela de Nossa Senhora da Guia por requerimento ao Bispo de Olinda feito por Manuel Esteves de Andrade. A dita capela tornou-se matriz quando da criação da paróquia do Acari em 13 de março de 1835, sendo posteriormente dedicada a Nossa Senhora do Rosário quando da fundação da nova e suntuosa Matriz no alto da colina em 1863.

A criação do município se deu através de Resolução do Conselho do Governo do dia 11 de abril de 1833, quando se efetivou a emancipação do município de Caicó.

Acari é a segunda vila mais antiga do Seridó. Foi criada pelo presidente da província, em 11 de abril de 1833, com aprovação em 18 de março 1835. Poucas pessoas sabem, mas no momento da sua emancipação englobava as povoações de Flores (atual Florânia), Currais Novos, Cruzeta, Carnaúba (hoje Carnaúba dos Dantas) e Conceição do Azevedo (hoje Jardim do Seridó), essa última, que por sua vez abrangia os embriões das povoações que deram origem as cidades de Parelhas, Ouro Branco, São José do Seridó e Santana do Seridó.


** Fontes: 
- Adriano Campelo - Historiador
- Wikipédia

LIVROS
Acari, Berço da Cultura e Religiosidade na saga de um povo hospitaleiro.
Acari, Um diálogo com a geografia, a história e a linguagem.

 

HINO OFICIAL DE ACARI
Música: Maestro Pinta
Letra: Netinho de Pinta

Acari és sempre Acari
Um legado de paz nesta terra
A mais limpa do nosso Brasil
Adornada por rio, por serra
Porta aberta que nunca se fecha
Para todos que aqui queiram vir
Protegidos daquela que guia
Para tua ascensão garantir

O teu povo... sorridente
Embeleza Acari
Seu encanto... Anuncia
Terra limpa do meu Seridó

Manuel Esteves de Andrade
Fundador deste lindo torrão
Acauã é o rio que corta
As veredas do belo sertão
Teu passado traduz na memória
Sua glória assim faz lembrar
O teu povo refaz a história
Guardião deste nosso lugar

O teu povo... sorridente
Embeleza Acari
Seu encanto... Anuncia
Terra limpa do meu Seridó

A barragem do gargalheira
Grande obra do homem entre serras
Suas águas profundas encantam
Os desejos e sonhos que encerras
Acaris é um nome de peixe
Sertanejo o museu faz lembrar
Comunhão de um povo descente
Tradição deste chão potiguar

O teu povo... sorridente
Embeleza Acari
Seu encanto... Anuncia
Terra limpa do meu Seridó


Clique para ampliar
BANDEIRA
BRASÃO